Como criar um planejamento financeiro para sua empresa em 2021

Não sabe por onde começar um planejamento financeiro para seu negócio? Comece com essas cinco dicas que preparamos para você.


DA REDAÇÃO DO ELAV - Em 2020, a pandemia contribuiu para que muitas empresas fechassem as portas ou recorressem a empréstimos para manter o negócio ativo.


Segundo pesquisa do Sebrae, 1 em cada 3 empresas mudaram a forma de funcionamento e precisaram se adaptar para manter a saúde financeira. Do total, 10,1 milhões de empresas - ou 58,9% delas -, interromperam as atividades temporariamente.


Para auxiliar na estruturação de empresas neste início do ano, o Ela Vence está preparando uma série especial de entrevistas. Na de hoje, você vai conhecer as dicas da consultora Léia Nascimento sobre planejamento financeiro e as cinco dicas para gerir melhor as finanças do seu negócio.


1. Separe as finanças pessoais e empresariais

O erro mais grave que um empreendedor pode cometer é não separar as finanças pessoais das empresariais. Isso acontece porque haverá perda de controle de qual é o real custo e despesas do negócio e o seu lucro real, na avaliação da especialista. Por isso, tenha contas separadas para movimentar o dinheiro com finalidade pessoal e outra da empresa. Caso não consiga abrir uma conta jurídica, tenha contas de pessoa física em bancos separados e as utilize com diferentes finalidades.


2. Elabore seu Fluxo de Caixa

O Fluxo de Caixa é um conhecimento básico para que o empreendedor consiga manter as finanças do negócio equilibradas. Ele consiste no controle das entradas e saídas da empresa.


Feito da maneira correta, a análise do Fluxo de Caixa permite que o empreendedor desenvolva estratégias de crescimento para o negócio ou para reverter situações negativas, como eventuais dívidas. Como fazer? A criação de uma planilha é o início. Posteriormente, siga as etapas a seguir:


Verifique o saldo atual do negócio - Quanto a empresa tem disponível e quais são os valores em aberto?


Classifique as despesas e receitas - As contas a pagar e a receber devem ser estipuladas em fixas e variáveis, com data de vencimento e valor.


Atualize e corrija os lançamentos - Mantenha o fluxo atualizado semanalmente, não esqueça de atualizar os valores se houver descontos ou multas.


Pronto! Agora você saberá prever o quanto de dinheiro estará disponível em cada data. Se for preciso, negocie prazos maiores ou menores com fornecedores para não ficar sem capital de giro.


Este controle pode ser feito em uma agenda ou no computador. O importante é que você tenha a planilha e mãos sempre que necessário.


3. Tenha uma reserva financeira para Pessoa Física e outra Jurídica

A reserva de emergência é essencial para evitar recorrer a empréstimos quando um imprevisto acontece. O ideal é manter valores que equivalham a ao menos 3 meses de despesas fixas para garantir que o essencial não irá faltar quando acontecer alguma coisa. Este valor também pode cobrir despesas inesperadas como pagamento de contas médicas, no caso de pessoa física e a compra de um novo equipamento quando outro estragou, no caso da pessoa jurídica.


Por isso, tenha um investimento que possa ser sacado a qualquer momento, para cobrir estas emergências. Não espere até que algo aconteça para começar a economizar. Disciplina é chave para um bom planejamento financeiro.


4. Saiba quais são os seus custos fixos.

Saiba qual é o custo da sua empresa no mês e também quais são as suas despesas pessoais. Os custos fixos são tudo que um negócio precisa para funcionar: aluguel, folha de pagamento/pró-labore, água, luz, internet, softwares… Para pessoa física são os gastos essenciais: supermercado, farmácia, aluguel, luz, telefone, internet, plano de saúde…


Saber o quanto custa o seu estilo de vida e o que é necessário para manter sua empresa no mês é essencial para montar uma reserva de emergência (que falamos anteriormente) e também para saber o mínimo que você precisa para faturar no mês para que todas as obrigações sejam cumpridas e não haja dívidas.


5. Tenha um pró-labore.

O pró-labore é o salário do empreendedor. Há um erro muito comum de o empresário achar que o lucro do seu negócio é seu.


A verdade é que a melhor maneira de administrar o dinheiro é fazer esta divisão, estabelecendo uma quantia fixa a ser retirada no mês, que irá sustentar seu estilo de vida. Nos meses em que o faturamento for maior que o esperado, o empreendedor deverá guardar o excedente para cobrir uma possível falta de caixa em meses de menor faturamento, ou fazer uma reserva de emergência.


Em seu Instagram, a consultora Léia Nascimento dá ainda várias dicas para que você consiga planejar melhor sua vida financeira. Leia também:


Os 4 grandes erros do planejamento estratégico


Onde foram parar suas reservas financeiras


Léia Nascimento é formada em Administração de Empresas e mestranda em Ciências Políticas pela Universidade do Minho, em Portugal. É consultora financeira pessoal e empresarial e já atuou também como professora de graduação e pós-graduação nas áreas de Administração Geral e Administração Financeira no Brasil. É CEO da LN Consultoria de Negócios.

72 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Feito por mulheres
para o crescimento

de mulheres

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Instagram
  • YouTube

#ElaVence feito de 🖤 por Camila Farani.