Medo de falar em público? Saiba como melhorar sua performance em apresentações

Atualizado: Abr 22

Quais são as suas dificuldades na hora de realizar uma apresentação? Saber se comunicar bem é um fator importante para que a apresentação seja um sucesso, por isso a redação do Ela Vence preparou este artigo para te ajudar.


DA REDAÇÃO ELAV - Quem nunca se sentiu inseguro ou teve medo quando precisou falar em público? Seja para apresentar um pitch, fazer uma negociação ou até mesmo para palestrar. Ter medo de errar ou sentir nervosismo nestes momentos é natural, mas não deve ser um impedimento para que você realize suas apresentações.


Convidamos a fonoaudióloga Fernanda de Morais que respondeu algumas perguntas e trouxe algumas dicas que podem te ajudar a se apresentar e falar para uma audiência, transparecendo mais confiança.


Como a comunicação pode ser um diferencial na hora de um pitch de vendas?


Muitas vezes associamos que ter uma boa ideia, ter argumentos claros e diferenciais no mercado são sinônimos de um pitch de vendas de sucesso. E não é bem assim!


Quem aqui nunca teve um professor que é pós-doutorado em um assunto e sem didática alguma para expor a aula. Fala com a voz monótona, sem emoção, baixo ou alto demais, fica “plantado” no mesmo lugar, sem expressividade alguma. E assim, temos que fazer um esforço para prestar atenção na aula. E o mesmo acontece em um pitch de vendas.


Para impactar a audiência/ investidores, além de ter um conteúdo diferenciado, organizado e objetivo, é preciso investir na linguagem não-verbal, ou seja, dominar o tom da voz com ênfases coerentes com o assunto, variar a velocidade (falando mais rápido e mais devagar), o volume (mais forte e mais fraco) e também dominar a expressão corporal, com gestos bem colocados, postura ereta e variada e expressões faciais coerentes com o assunto.


Dessa forma, a comunicação torna-se um grande diferencial, não somente pelo conteúdo como também pela forma de apresentá-lo.


Quais são os 5 principais erros e problemas na hora de uma apresentação?


1. Falar com uma voz de “robô”

Quando falamos, transmitimos impressões para as pessoas, e somos programados para julgar. Por exemplo, ouvimos alguém falar e formamos uma opinião sobre essa pessoa, e se ouço alguém falando com uma voz “linear”, sem vida, já penso: “puxa, como vai ser chata essa apresentação”.


Segundo uma pesquisa do Instituto Quantified Communications, a voz é 2 vezes mais importante que o conteúdo.


Se uma voz é fraca, tensa e ofegante, a pessoa pode ser rotulada como: negativa e fraca. Se a voz é modulada, a imagem muda para: bem-sucedida, sociável e inteligente.


Ouça a sua voz gravada e observe se você costuma variá-la de acordo com o assunto.


2. Usar uma linguagem técnica

Muitas vezes sabemos tanto sobre um assunto, e lidamos no dia a dia com pessoas da mesma área, que quando a audiência muda, esquecemos de mudar também o vocabulário. É essencial adaptar a linguagem ao ouvinte.

A audiência conhece ou desconhece? Está acostumado com essa linguagem? Faça essa reflexão.


3. Falta de objetividade

Conhece alguém prolixo? Ele vai falar de um assunto, que lembra outro, e começa a trazer detalhes que nem sempre são importantes para a audiência.

Veja quanto tempo você tem para falar, se for um pitch, deve ser curto! E não adianta falar rápido! Escolha os principais argumentos de acordo com quem vai te ouvir.


4. Ter vícios de linguagem

Os vícios de linguagem podem:

- Desviar a atenção do ouvinte, que passa a contar quantos “nés” você disse;

- Podem dar uma impressão de despreparo para falar sobre o assunto e prejudicar a sua credibilidade. Faça pausas silenciosas no lugar do: “é...”, “i...”.


5. Não se preparar

Alguns pesquisadores, como Garr Reynolds comenta que para fazermos uma apresentação de sucesso, precisamos começar no analógico e depois ir para o digital.


O que isso significa?

Comece pelo papel, de preferência “post-its”, que você pode organizá-los e mudar a ordem para depois ir para o PowerPoint.


O planejamento é essencial para o sucesso da apresentação. Estima-se que para uma apresentação de 1h, é preciso investir 90h de preparação, ou seja, 6h por dia, por 15 dias.


Segundo a esposa, Steve Jobs, fundador da Apple, ensaiava por horas e horas, e muitas vezes, levamos 10 minutos para preparar uma apresentação, na intenção de ser um sucesso.


Algo que precisamos rever e melhorar de acordo com o contexto: reunião do dia a dia, apresentação no Kick-Off, uma palestra, um pitch para investidores, de acordo com a situação esteja preparada!!!


Quais as dicas para melhorar a comunicação?

A primeira dica é saber para quem você vai falar. Conhecer o público é a base para organizar a mensagem, trazer exemplos e contar histórias que façam sentido.

A segunda dica é: faça vídeos para analisar a sua performance. Enumere pontos positivos, e pontos a melhorar e procure ser uma boa comunicadora no seu dia a dia também.


E terceira, aqueça sua voz e faça exercícios de dicção, que vão melhorar o tom da voz, trazer sofisticação na sua apresentação e muito mais segurança.

Você pode dizer a melhor frase do mundo, mas se transmitir insegurança, a mensagem estará arruinada.


Fernanda de Morais é Diretora das empresas Voice Care Treinamentos e Voice Care Palestras, Fonoaudióloga Mestre e Especialista em Voz, Coach e Palestrante, Consultora em Competência Comunicativa, Instrutora de Treinamentos em Comunicação: Técnicas de Apresentação, Comunicação Assertiva, Escrita Eficaz, Técnicas de Improviso e Persuasão, em grandes empresas, Consultora para Palestrantes e Comunicadores de diferentes segmentos profissionais, Facilitadora dos Cursos de Expressão Verbal na Academia do Palestrante, Assessora aos repórteres e apresentadoras na emissora de TV Canal Rural, Docente do Curso de Locução: Rádioficina, Coautora do Livro: Motivação em Vendas e Autora do CD Comunicadores Brilhantes.


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo