#Elavence Perfil - A beleza da mata e cosméticos naturais

Atualizado: Jun 2

Conheça a história de Kayene, que com apenas 21 anos produz os próprios produtos de beleza com ingredientes vegetais e abriu uma empresa de cosméticos naturais.


Você sabe o que é cosmetologia natural? É um termo utilizado para definir a produção de cosméticos conscientes, ou seja, de produtos que na sua composição são usados apenas vegetais que não agridem o meio ambiente. Em 2018 a jovem empreendedora Kayene Correia Viana, 21 anos, moradora da cidade de São Paulo começou a pesquisar sobre o assunto e a produzir os próprios cosméticos.


A história inicia quando Kayene ouviu de uma das suas tias que existiam produtos químicos que estavam presentes na composição de alguns xampus e condicionadores que faziam mal para o cabelo, desde então começou a fazer pesquisas sobre produtos naturais, mas a conscientização sobre o meio ambiente gerou incômodo quando assistiu um documentário que abordava o assunto sobre a quantidade de lixo que iam para os mares do planeta, principalmente embalagens.


“Eu comecei a me preocupar muito com o meio ambiente, eu vi um documentário sobre lixo nos mares e eu vi o tanto de embalagens que iam para os mares e quando a embalagem tem o químico junto a situação piora, então eu procurei diminuir as embalagens que eu consumia e comecei com os cosméticos naturais”, relembra.


Kayene, que é estudante de Relações Internacionais, começou a estudar, pesquisar e a produzir os próprios cosméticos com ingredientes vegetais. As amigas se interessaram pelos produtos e perguntavam o porquê dela não produzir para vender.

“Minhas amigas vinham na minha casa só para usar as coisas que eu fazia e elas começavam a me dizer para fazer logo o produto para vender, porque achavam muito bom e diziam que era uma coisa que eu gostava de fazer e depois de muito tempo pensando, porque é uma coisa que dá muita responsabilidade, eu decidi fazer e está dando certo”, diz.


A jovem empreendedora se dedicou muito aos estudos, afinal é uma responsabilidade produzir produtos que serão usados na pele das pessoas e não poderia ser feito de qualquer jeito.


Os produtos são personalizados, não são genéricos para peles secas ou oleosas, e para solicitar, a cliente precisa preencher um questionário para que Kayene entenda o tipo da pele e faça o produto de acordo com a pele da pessoa, assim não corre o risco da rejeição pelo cosmético.


Kayene, é autodidata e iniciou os estudos sobre cosmetologia natural na internet e contou com a ajuda da mãe, que tem formação em estética e aproveitou para ler os livros que a mãe havia utilizado nos durante o curso.


As vendas são realizadas pela internet, principalmente no Instagram. Todas as embalagens são de vidro que podem ser devolvidas e em troca as clientes ganham 5% de desconto na próxima compra. Nas redes sociais, explica sobre cada produto que é produzido, entre eles está o Cleansing Balm, que é para quem gosta de fazer um skincare noturno, o Cleansing Esfoliante, feito a base de óleo com partículas esfoliantes, Cleansing oil e o Sérum, um fluido altamente concentrado em princípios ativos específicos de rápida ação.


“Tem gente que não quer comprar comigo, por ser muito jovem e por não acreditar no meu conhecimento e por isso eu posto mais vídeos para que as pessoas vejam que eu entendo e que eu estudei para isso, mas tem algumas pessoas que têm a mente fechada”, diz.


O nome da empresa é Ka'a Porang e significa a mata é bela. Inclusive o nome da Kayene é de origem Tupi Guarani e para que ela não errasse na pronúncia e tivesse certeza sobre o que estava falando acessou diversos dicionários em Tupi e conversou pelas redes sociais com alguns indígenas, para entender como pronunciava e se a descrição no dicionário estava correta.


Atualmente Kayene, estuda, ainda mantém o trabalho CLT e pretende estudar naturologia que é uma medicina holística que estuda tratamentos naturais e também planeja cursar uma pós graduação em cosmetologia natural e os planos são relacionar tudo isso com o curso de Relações Internacionais.


“Eu pretendo abrir uma clínica de naturologia e quem sabe ter filiais? Eu quero que a questão do personalizado continue, então a minha ideia é que os funcionários dessas filiais também tenham o conhecimento de como fazer os produtos e quem sabe também dar esses cursos para os funcionários”, comenta.


379 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo