Nunca se falou tanto de empreendedorismo feminino como hoje

Atualizado: Set 22


Resiliência, inovação, luta, e infinitas habilidades, você vai encontrar na jornada do empreendedorismo feminino no Brasil. As mulheres representam quase metade do mercado empreendedor, o equivalente a 48,7%.


"Quando você entende que a tua participação, que você tá ali, que nós estamos ali pra cumprir uma função e não a gente usar nosso complexo de impostora – que estatisticamente acontece mais em mulheres – ou seja, eu acho que eu não sou parte disso. E quando isso vem, é uma coisa que eu ensino muito, é um sabotador e como eu enfraqueço esse sabotador. Então eu fui aprendendo e fui desenvolvendo, porque era a única forma que eu tinha pra sobreviver não no mundo masculino, mas no mundo como um todo", conta Camila Farani em matéria realizada para o Yahoo Notícias.


Nunca se falou tanto em mulheres que atuam no mundo dos negócios. Para você ter uma noção, o Brasil soma mais de 30 milhões de mulheres empreendedoras até o momento, segundo dados do Global Entrepreneurship Monitor. Esse total corresponde a quase metade do mercado empreendedor (48,7%), e cresceu 40% só em 2020, conforme dados da Rede Mulher Empreendedora.


A mulherada brasileira luta com muita garra pelos seus sonhos e pela possibilidade de transformá-los em realidade, apesar das inúmeras dificuldades encontradas pelo caminho. E, não são poucas, não. Mas, #DesistirNãoÉOpção para essas guerreiras!


Mesmo diante dos obstáculos, o número de mulheres que empreendem no Brasil teve um aumento de 40%, durante a fase pandêmica global, entre mulheres que se viram diante da necessidade de se reinventar e mulheres que perderam os seus empregos e começaram o seu próprio negócio. Além disso, deve-se destacar o impactos que as mulheres proporcionam para a economia brasileira:


• Cerca de 44% das mulheres brasileiras são chefes de família e 85% são responsáveis pela decisão de compra dentro do lar. Isso significa força de trabalho e de consumo. O papel de coadjuvante na economia não cabe mais às mulheres, e o protagonismo já se tornou real;


• O maior número de novas empreendedoras está na faixa etária de 22 a 35 anos e os negócios estão voltados, principalmente, para serviços nos ramos da alimentação, beleza, estética e moda;


• 43% dos lares brasileiros são sustentados por mulheres, de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).


Desafios da mulher empreendedora


Um dos principais desafios encarados pelas mulheres no mundo dos negócios é a busca por um espaço neste mercado. É que, em muitos casos, o papel feminino traz questionamentos sobre sua capacidade de dedicação, desvalorizando, assim, a mulher para o mercado. Um exemplo disso são as notícias recorrentes sobre limitações de oportunidades para quem tem filhos ou possibilidade de engravidar. Além de preconceitos e intimidações enfrentados por todas essas Vencedoras.


E, claro, a remuneração. O IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, por exemplo, comprova que as mulheres ganham menos que os homens, mesmo quando exercem as mesmas funções: a média calculada representa 20,5% a menos na remuneração.


A importância do empreendedorismo feminino


O empreendedorismo feminino ajuda a compreender as perspectivas do mercado, desafios e quais estratégias utilizar para ter sucesso, além de demonstrar a possibilidade de mulheres conquistarem o protagonismo nos negócios.


É através de mais mulheres presentes no mundo dos negócios que há o fomento de novos pensamentos para outras mulheres, permitindo a conquista de mais espaço e reconhecimento profissional. Isso gera mais satisfação pessoal e em sua carreira.


No mais, o debate é o melhor meio para ajudar na conscientização do mercado para mulheres e na busca por mais igualdade.










2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo