O Dinheiro do Futuro Não Existe! Cashless: a nova tendência ao redor do mundo

Mais de 40 países trabalham no desenvolvimento do dinheiro digital!


A forma como conhecemos diversos serviços mudou. Desde o acesso a jornais virtuais, a bancos e instituições financeiras totalmente digitais, o modo como realizamos tarefas cotidianas já foi impactado pela tecnologia. Mas se você achou que o PIX foi o auge da tecnologia em 2021, saiba que não vai parar por aí...

Agora, até mesmo o item mais essencial da vida em sociedade e que já se transformou e se ressignifica há milhares de anos, sofre mais uma grande mudança. Se você não entendeu do que eu estou falando, pense naquilo que move o mundo. A gravidade? Não. O dinheiro!


Em tradução livre cashless significa “sem dinheiro”, no entanto o termo se refere à não utilização de dinheiro físico e até ressignificação dos pagamentos digitais. Um exemplo disso é a empresa japonesa MTG Co. que atua na área de saúde e beleza, e começou a vender a Evering, uma carteira digital completa. Tendo o formato de um anel, ela possui um chip embutido, feito de zircônia. No início de Maio, a empresa fechou um contrato com a Visa Inc. para a venda de um lote inicial de 3.000 anéis no Japão.


A pandemia COVID-19 tornou os pagamentos sem contato um método de compra muito mais popular. Esse tipo de tecnologia está chegando a todos os lugares, a única certeza é que isso está apenas começando. Cada vez mais dispositivos facilitadores serão implementados e esse é o momento de saber aproveitar as oportunidades.


CDBC e a nova tendência


O banco central da Noruega, onde o dinheiro à moda antiga agora é menos usado do que em qualquer outro lugar do mundo, diz que é hora de dar o próximo passo na exploração da introdução de uma moeda digital.

As CBDCs (central bank digital currency) combinam a funcionalidade dos pagamentos eletrônicos com a acessibilidade universal do dinheiro. Até o momento, pelo menos 41 bancos centrais já se manifestaram sobre a possibilidade de emitir alguma forma de moeda digital até o fim de 2021, segundo registro do Banco de Compensações Internacionais (BIS).

As moedas digitais, ou cashless como têm sido chamadas, elevaram novamente as disputas tecnológicas por todo o mundo. Saindo na frente, temos a Coreia do Sul que já avança para a parte de testes na implementação da plataforma. Em depoimento à Reuters na última segunda-feira (24/05), o programa piloto está programado para ser executado de agosto a dezembro de 2021 e pode ser estendido até o próximo ano.


O cenário no Brasil


Já existe um projeto do Banco Central com foco no desenvolvimento da moeda digital brasileira, junto aos seus parceiros internacionais. Mas ainda se encontra em fase de estudos e a expectativa da implementação desta nova tecnologia será dentro de dois ou três anos.


Os objetivos da criação desta moeda digital se encontram na busca da evolução tecnológica da economia, maior eficiência do sistema de pagamentos de varejo, contribuição à criação de novos modelos de negócios e o favorecimento à participação do Brasil no cenário econômico global.


No Brasil, não existem planos para tornar a moeda digital um criptoativo, uma vez que há muitas divergências e discussões sobre a volatilidade de criptomoedas. A CBDC não tem sua funcionalidade para além de meio de pagamento, sem qualquer especulação, embora poderá utilizar a mesma tecnologia, o blockchain.

O campo CBDC global continua a se expandir. A China é vista como o país líder - pelo menos entre as principais economias - e com a tendência acelerada pela pandemia, um grande número de brasileiros migraram para bancos digitais. Com isso, só podemos concluir que o mercado de fintech está cada vez mais aquecido e oferecendo oportunidades.

Esse é um mar que com certeza estará para peixe muito em breve!

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo