O que é ESG e como se aplica ao mercado?

A proteção ambiental e o compromisso com as pessoas em ambiente corporativo fazem parte de grupos de debates na sociedade global. Desde o mundo dos negócios até influenciadores digitais, essas questões estão no epicentro das discussões. Ao mesmo tempo, no mercado financeiro, os olhos dos investidores estão focados nesse novo comportamento: uma agenda ESG.


A sigla ESG vem do inglês e é a abreviação de Environmental, Social and Governance — ou ASG, abreviação para Ambiental, Social e Governança. Essas três letrinhas trazem muita representatividade consigo, através dos três pilares que se consolidam como diferencial competitivo nos negócios, atualmente. Esses três fatores são usados como critérios para mensurar o compromisso sustentável e o impacto ético de um investimento realizado em organizações.

Ao mesmo tempo que a prática de ter uma agenda ESG dentro de uma empresa mensura a responsabilidade do seu negócio com o meio ambiente, gestão e pessoas, este comportamento atrai, também, os olhares dos investidores que você deseja conquistar tal aporte para o seu empreendimento.

Por isso que, acompanhar a mudança de comportamento que existe no mercado proporciona uma vantagem competitiva para o seu empreendimento. Assim, se torna mais fácil angariar aportes para evoluir e aplicar melhorias em seu negócio.

Por que os investidores estão de olho em empresas com práticas ESG?

  1. Tendência global

Um dos principais benefícios de investimento em ações de empresas que adotam práticas ESG é que o mundo atual está pensando em uma agenda ambiental, social e gestão corporativa. Isso aumenta o interesse de grandes fundos em aplicar o seu dinheiro, exclusivamente, em organizações voltadas para esta prática.

Assim, o investidor que aproveita essa onda de crescimento ainda em seu início, pode conseguir uma valorização do seu capital ao longo do tempo. E tudo isso incentiva e motiva a prática de ESG por outras empresas.

  1. Dinheiro aplicado em empresas com responsabilidade

Outro benefício é saber que o seu dinheiro será aplicado em uma empresa que tem o compromisso de sua responsabilidade perante os impactos ambientais e sociais que a sua atividade gera.

  1. Regulação ESG

A regulação e padronização sobre a divulgação de informações da agenda de aspectos de sustentabilidade, governança e social também merece destaque como benefício. Não é à toa que os governos ao redor do mundo já estão estabelecendo metas relacionadas à agenda ESG, com o objetivo de impulsionar essa agenda garantindo maior responsabilidade das empresas perante os impactos gerados.

O Brasil precisa avançar muito em relação à regulamentação voltada para o ambiental e social, pois ainda apresenta carências desses processos. Já em países da União Europeia e nos Estados Unidos, essas regulamentações já estão em estágio avançado.

Ou seja, os investidores já começaram a sua busca por empresas que praticam um agenda ESG em seu negócio para encontrar e desfrutar de um oceano azul (sem muitas concorrências de investimentos), visando um preço mais interessante e obtendo lucros mais vantajosos quando comparado ao momento de oceano vermelho (com outros investidores disputando as ações das empresas). Isso faz com que você, empreendedora que deseja receber o tão sonhado aporte, esteja na frente quando for buscar o seu investimento.

Por fim, vale ressaltar que as empresas que adotam práticas de ESG, além de servirem como mais uma opção para uma carteira bem diversificada dos investidores, também contribuem para o Brasil e o mundo, uma vez que essas organizações visam atingir o mínimo de impacto ambiental e social possível.


20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo